mostra cinema
das mulheres indígenas

Cinema das Mulheres Indígenas apresenta um breve recorte da produção audiovisual contemporânea realizada por mulheres indígenas no continente americano. A mostra propõe uma deriva por este cinema, atravessando países, tempos e contextos diversos de criação e produção audiovisual. Nossa proposta é promover uma reflexão sobre as formas e temas que compõem e motivam essas realizações, buscando a singularidade de cada obra, seus contextos de produção e os universos que revelam.

A mostra, embora limitada em seu número de filmes (produções importantes e que nos movimentaram e motivaram reflexões durante a pesquisa ficaram de fora neste primeiro recorte), revela um corpo diverso de obras, desde curtas experimentais, passando por animações, séries para TVs e realizações coletivas, até produções fundamentais na tradição do cinema ameríndio. Divididos em três sessões, apresentamos onze filmes realizados por diferentes cineastas e coletivos do Brasil, México, Guatemala, Estados Unidos, Canadá, Chile e Venezuela. São filmes que, na sua singularidade, evidenciam escolhas, conflitos, impasses, expressões e pensamentos na perspectiva de mulheres indígenas diante e atrás das câmeras. Um cinema atravessado pela subjetividade e pelo posicionamento político, histórico, ético e afetivo de cada uma das realizadoras que compõe a mostra.

Diante do apagamento das vozes, corpos e olhares dessas mulheres (e de suas comunidades, cosmologias e territórios), estes filmes restituem e reinventam seus lugares no mundo e nos solicitam um posicionamento. É, pois, ao lado delas que nos posicionamos, com a mesma determinação, dor e alegria com que confrontam suas histórias e origens, reencontram seus filhos e parentes, preservam e fundam novas tradições; com a mesma coragem com que resistem à violência e ao silenciamento em suas próprias comunidades e aos ataques sistemáticos do Estado e dos interesses anti-indígenas em seus territórios; com o mesmo vigor e inquietude com que criam, afinal, seus filmes e com eles resistem e agem sobre o mundo.

Não poderíamos deixar de agradecer a colaboração de pesquisadorxs, curadorxs e militantes do cinema indígena. Pelo trabalho dedicado e atento agradecemos à Júnia Torres, Carla Italiano, Layla Caroline, Amália Córdova, Helena Salguero, Júlia Bernstein, Pedro Portella, Rodrigo Arajeju, Davi Hernandez Palmar e Esteban Awki.

curadoria Ana Carvalho

* Ana Carvalho é realizadora, fotógrafa e pesquisadora. Integra a equipe do Vídeo nas Aldeias, onde trabalha na coordenação e desenvolvimento de projetos, na realização de filmes e nas oficinas de formação audiovisual junto a povos indígenas em todo o país.