Selecionados para a mostra competitiva

DA MINHA ALDEIA VEJO O MUNDO

A curadoria da sexta edição do Festival de Cinema Indígena – Cine Kurumin selecionou um conjunto de filmes com diferentes cosmovisões indígenas e debates em torno de questões fundamentais da contemporaneidade como a crise ambiental. Espremidos entre mineradoras, hidrelétricas, latifúndios de soja e fazendas de gado, povos indígenas acenam para outros modelos de interação/relação com o mundo e refletem isso em suas imagens.

Recebemos, no total, 155 inscrições de produções audiovisuais com temática indígena, originárias do Brasil e de países da América Latina, América do Norte, Ásia e Europa. Depois da incrível experiência de assistir a todos esses filmes e da árdua tarefa de realizar escolhas, apresentamos as 60 produções selecionadas para o Cine Kurumin. Temos a imensa satisfação em compartilhar esse conjunto de obras sobre os povos indígenas, englobando mais de trinta línguas, oriundas do universo de 45 povos indígenas, originárias de dez países diferentes. Um viva a diversidade! E um chamado para ver e ouvir o que esses povos tem a dizer!

No processo seletivo, reunimos filmes sobre diversos povos e países, buscando priorizar realizações de cineastas indígenas, de diretoras mulheres e obras que tecem diálogos com o tema principal do festival esse ano: Da minha aldeia vejo o mundo, uma referência à cosmovisão indígena e seu olhar sobre os desafios do mundo contemporâneo. Filmes sobre os impactos socioambientais que grandes obras têm gerado para comunidades tradicionais, afetando suas terras e suas águas, até temáticas sobre o universo das crianças indígenas, o empoderamento feminino, os saberes cosmológicos e ritualísticos, as histórias de resiliência, as inúmeras lutas de resistência e as aprendizagens afetivas no cotidiano.

São dez filmes de longa e média-metragem e mais 32 curtas com temática indígena, selecionados para a Mostra Competitiva. Para a Mostra especial sobre povos indígenas do nordeste brasileiro, teremos oito filmes. E mais dez produções na Mostra paralela completam a curadoria com espaço para a diversidade estética com videoclipes, filmes experimentais e filmes convidados. Por enquanto serão divulgados apenas os filmes das mostras competitivas, e em breve teremos a programação completa com todas as mostras.
Bem vind@s ao Cine Kurumin!!

Aline Frey, Naine Terena e Thais Brito
Curadoras
CINE KURUMIN – Festival de Cinema Indígena

[SELECIONADOS]

MOSTRA COMPETITIVA

LONGAS e MÉDIAS
1. Ava Yvy Vera – A Terra do Povo do Raio. Direção: Genito Gomes, Valmir Gonçalves Cabreira, Jhonn Nara Gomes, Jhonatan Gomes, Edina Ximenez, Dulcídio Gomes, Sarah Brites, Joilson Brites
2. Belo Monte: Depois da Inundação. Direção: Todd Southgate
3. Índio Cidadão? Direção: Rodrigo Arajeju
4. Kakxop pit Hãmkoxuk Xop Te Yumugaha – Iniciação dos filhos dos espíritos da terra. Direção: Isael Maxakali
5. Martírio. Direção: Vincent Carelli, Ernesto de Carvalho e Tita
6. My Bicycle. Direção: Aung Rakhine [Bangladesh]
7. O jabuti e a anta. Direção: Eliza Capai
8. Taego Ãwa. Direção: Marcela Borela e Henrique Borela
9. Tekowe Nhepyrun – A Origem da Alma. Direção: Alberto Alvares
10. Uî Kãnã Pataxí – Na minha aldeia. Direção: Edgar Correa Kanaykõ e Guilherme Cury

CURTAS
MOSTRA NACIONAL
1. A festa dos encantados. Direção: Masanori Ohashy
2. Árvore de Sangue. Direção: Artur Seidel, Igor Leite e Luciana Guedes
3. Ava Marangatu. Direção: Genito Gomes, Valmir Gonçalves Cabreira, Jhonn Nara Gomes, Jhonatan Gomes, Edina Ximenez, Dulcídio Gomes, Sarah Brites, Joilson Brites
4. Cordilheira de Amora II. Direção: Jamille Fortunato
5. Cuhkõnre Jarkua. Direção: Cuxy Krahô
6. Flor Brilhante e as cicatrizes de pedra. Direção: Jade Rainho
7. Índios no Poder. Direção: Rodrigo Arajeju
8. Karioka. Direção: Takumã Kuikuro
9. Konãgxeka: o Dilúvio Maxakali. Direção: Isael Maxakali e Charles Bicalho
10. Minha Vizinha. Direção: Rita Bras
11. O complexo. Direção: Thiago Foresti
12. Osiba Kangamuke – Vamos Lá, Criançada. Direção: Haya Kalapalo, Tauana Kalapalo, Thomaz Pedro e Veronica Monachini
13. Oky – Chuva. Direção: Werá Alexandre
14. Piragui – A Dona dos Peixes. Direção: Luiza Calagian
15. Política e tradição. Direção: Marrayuri Kuikuro e Salu Kuikuro
16. Retomar para existir. Direção: Olinda Muniz Silva Wanderley
17. TEKOHA – som da terra. Direção: Rodrigo Arajeju e Valdelice Veron
18. Traços Tapirapé. Direção: Vandimar Marques Damas
19. Voz das Mulheres Indígenas. Direção: Glicéria Tupinambá e Cristiane Pankararu

MOSTRA INTERNACIONAL
1. Casa de la Mujer Indígena San Mateo del Mar. Direção: Shaynna Pidori [México]
2. Cree Code Talker. Direção: Alexandra Lazarowich [Canadá]
3. Cumpleaños en el Artico. Direção:Joaquín Belmonte & Rocío Montes [Espanha]
3. El sueño de Sonia. Direção: Diego Sarmiento [Peru]
4. I Am Thy Weapon. Direção: Razelle Benally [EUA]
5. Itiumu Suraka, mujer papagayo. Direção: Clorinda Purrello, Betra Leyva, Comunidad de Lanchamacocha [Equador]
6. Jasy Porã – Lua Bela. Direção: Pavel Tavares [Argentina]
7. Kwanxwala – Thunder. Direção: Sarah Shamash [Canadá]
8. La Canoa de Ulises. Direção: Diego Fio [Argentina]
9. Nahuel, una leyenda mapuche. Direção: Jesús Sánchez [Chile]
10. Runasimiwan Kawsay – Living Quechua. Direção: Christine Mladic
Janney [Peru]
11. Uma Kori – Água Valiosa. Direção: Patricia Albornoz [Chile]
12. Washina Cainabi. Direção: Luis Manjarrés. [Colombia]

Anúncios